Preço de caricatura: como definir o que cobrar?

Como definir o preço de caricatura? Essa talvez seja uma das principais dúvidas de quem trabalha online e presta este tipo de serviço.

Não temos como dizer exatamente como fazer isso, mas criamos este post para dar uma ideia do que você deve considerar antes de colocar o valor no seu serviço. Com essas orientações, ficará mais fácil precificar o seu trabalho.

Vamos lá?

Preço de caricatura: o que considerar ao definir quanto cobrar?

Bem, para que você tenha uma ideia, a precificação é um dos temas que ganha capítulos em livros e em cursos da área de Ciências Contábeis, Administração e outras áreas correlatas.

A precificação correta é um dos fatores que fazem os negócios darem certo, mas também pode levá-los à falência. É claro que no seu caso, as proporções são menores, principalmente se você tem poucas despesas.

É claro que não vamos entrar a fundo nisso, mas vamos nos basear nesse conhecimento para dar a você as melhores dicas. Vamos começar?

Preço x valor

Este conceito é necessário para que você entenda a diferença entre os dois termos e, inclusive, para usá-los em seu negócio.

Preço está diretamente ligado ao que você precisa para cobrir suas despesas e ainda ter seu lucro. Já valor está diretamente ligado à sua marca (no seu caso, à qualidade do seu trabalho).

Um exemplo: digamos que você crie uma caricatura simples por R$ 30,00. Esse preço cobre a fração de tempo e energia elétrica que você utilizou. Passado um tempo, você é referência em caricaturas na sua região. Sua cartela de clientes duplicou e todos lembram de você quando se fala em caricatura. Isso é valor. A partir desse momento, se você cobrar R$ 45,00 pela mesma caricatura, as pessoas pagarão, pois conhecem a qualidade do seu trabalho e o compromisso com a entrega no prazo, por exemplo.

Por isso, é fundamental que você se dedique e agregue valos ao seu trabalho. Se aperfeiçoar fazendo um upgrade no curso de caricatura pode ser uma boa ideia.

Sobre precificação

Para definir o preço, você precisa analisar primeiro o tipo de trabalho. Veja algumas situações:

  1. É uma caricatura que você vai entregar online, sem impressão? Pode ser cobrado o valor que você definiu sua hora de trabalho (digamos que seja R$ 40,00). Há concorrência forte em sua região? Então tente acompanhar o preço da concorrência. No entanto, se o seu trabalho já tiver valor, mantenha seu preço.
  2. É uma caricatura online e impressa, em formato de cartão? Considere que gastará um pouco mais de energia com a impressora, tinta e papel.
  3. É a caricatura de uma equipe de uma empresa? Considere que terá que fazer várias pessoas diferentes e que isso levará um pouco mais de tempo.

Além de tudo isso, precisamos considerar se você é MEI ou se tem outro tipo de empresa. Há que considerar os impostos. Caso trabalhe com sublimação, há o valor dos materiais utilizados.

Parece complicado? Então comece de forma simples: defina o preço de sua hora de trabalho. Ou então defina qual o valor mínimo que pretende cobrar por uma caricatura. A partir desse valor base fica mais fácil definir os demais.

Para finalizar:

  • esteja sempre atento ao mercado e à concorrência;
  • aproveite datas comemorativas e promova seus serviços ou produtos;
  • crie campanhas com  descontos promocionais;
  • ofereça produtos casados, como uma caneca personalizada com caricatura + um cartão de aniversário, também personalizado;
  • em tempos de recessão pode ser preciso repensar valores para não perder trabalhos.

Esperamos que tenha gostado de nosso artigo de hoje. Se tiver sugestões para adicionarmos a esta lista, deixe nos comentários!

Nos vemos no próximo post!

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *