Caricatura de famosos: é possível fazer e vender?

Há um tipo de caricatura que talvez gere dúvidas sobre sua criação/comercialização: a caricatura de famosos.

As dúvidas são, principalmente, sobre o aspecto legal, uma vez que é um trabalho com pessoas famosas e conhecidas no meio televisivo, do esporte etc.

Outra possível dúvida é sobre deixar o desenho fiel à imagem do caricaturado. Para esclarecer essas dúvidas, criei este post. Fica ligado que vou responder agora!

Sobre isso, o que temos a dizer é que, de forma geral, não há problemas em criar a caricatura de uma pessoa famosa e vendê-la. O que não dá e que pode, inclusive, causar problemas é criar um desenho em que a personalidade seja retratada de forma que sua imagem seja denegrida.

Mas se o intuito é criar peças para comercializar em camisetas, canecas, capas de caderno e outros, está tudo certo.

Exemplos: em tempos de copa da mundo, desenhar a seleção e estampar camisetas para a venda – ok, pode. Um filme que está em alta e que há toda uma publicidade em cima e você quer aproveitar o momento e vender canecas personalizadas com os atores: também pode.

Desde que seu desenho não ofenda moralmente o famoso, não há problema em trabalhar com a imagem.

Caricaturas de famosos: como caracterizá-las?

Uma das vantagens de fazer caricatura de pessoas famosas é que pode envolver outros detalhes e deixar tudo mais caracterizado.

Digamos que você queira criar uma caricatura do Johnny Depp, por exemplo, mas está com um pouco de dificuldade para definir seus traços com mais precisão. Sabe o que pode fazer: caracterizá-lo como seu personagem Jack Sparrow, de Piratas do Caribe.

Quer fazer o Cristiano Ronaldo, mas em suas tentativas acha que não está ficando como deveria? Primeira coisa: fique bem atento às características. No caso do jogador português, a pinta que ele tem em um dos lados do rosto pode ser o toque que falta em seu desenho. Além disso, basta colocá-lo em um cenário de futebol que o ambiente ajuda a criar a identificação.

É claro que esse tipo de dificuldade pode surgir inicialmente, mas com a prática tudo fica mais fácil e você nem precisará desse tipo de artifício em seu desenho.

Como precificar caricaturas?

Para finalizar, vamos falar sobre essa grande dúvida que todo caricaturista tem, principalmente quando está começando: como colocar preço em uma caricatura.

Para definir o preço, você precisa analisar primeiro o tipo de trabalho. Veja algumas situações:

  1. É uma caricatura que você vai entregar online, sem impressão? Pode ser cobrado o valor que você definiu sua hora de trabalho (digamos que seja R$ 40,00). Há concorrência forte em sua região? Então tente acompanhar o preço da concorrência. No entanto, se o seu trabalho já tiver valor, mantenha seu preço.
  2. É uma caricatura online e impressa, em formato de cartão? Considere que gastará um pouco mais de energia com a impressora, tinta e papel.
  3. É a caricatura de uma equipe de uma empresa? Considere que terá que fazer várias pessoas diferentes e que isso levará um pouco mais de tempo.

Além de tudo isso, precisamos considerar se você é MEI ou se tem outro tipo de empresa. Há que considerar os impostos. Caso trabalhe com sublimação, há o valor dos materiais utilizados.

Parece complicado? Então comece de forma simples: defina o preço de sua hora de trabalho. Ou então defina qual o valor mínimo que pretende cobrar por uma caricatura. A partir desse valor base fica mais fácil definir os demais.

Gostou de nosso artigo de hoje? Comente aí!

Nos vemos no próximo post!

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar